Grupo Gestor Local de Quissamã participa da reunião sobre o Programa Bolsas de Estudos

No último dia 27, o Grupo Gestor Local do Projeto NEA-BC, participou da reunião sobre o Programa de Bolsas de Estudos realizada no Anfiteatro da Prefeitura de Quissamã. Na oportunidade foram abordadas questões relativas as bolsas de estudos, os impactos gerados no orçamento, as dívidas com as universidades conveniadas, com os alunos e com a empresa que fazia o serviço do transporte universitário.

Foto: Wagner Nunes

No início da reunião, a prefeita Fátima Pacheco fez uma apresentação em PowerPoint sobre “Os sinais de prosperidade de Quissamã”. Segundo ela, a situação financeira da educação com as universidades e a empresa que fazia o serviço do transporte dos universitários para as cidades Macaé e Campos não é favorável ao cenário de crise. Na ocasião detalhou alguns débitos: Colégio Cenecista Nossa Senhora do Desterro – CENEC (R$833.212,70); Universidade Salgado de Oliveira - UNIVERSO (R$ 32 mil); Universidade Cândido Mendes - UCAM (R$ 160 mil); Institutos Superiores de Ensino do Censa – ISECENSA (R$ 145 mil); Faculdade Metropolitana São Carlos - FAMESC (R$ 332.549,17); Faculdade de Filosofia e Letras de Macaé - FAFIMA (R$ 6.238); Faculdade Salesiana Maria Auxiliadora – FSMA/CASTELO (R$ 119 mil); Escola Técnica (R$ 7 mil); Universidade Estácio de Sá - UNESA (R$ 888.368,68); dívida com a empresa de transporte Fiel Transportes (aproximadamente R$ 1 milhão). A dívida total entre as universidades, reembolsos dos anos anteriores e a empresa de transporte ultrapassa R$ 4 milhões de reais.

Foto: Reprodução PMQ

A prefeita informou que têm aproximadamente R$ 200 mil reais para pagar de imediato os ressarcimentos dos estudantes referente ao ano 2017 e fará contratação de dois ônibus universitários: um para Campos e o outro Macaé no turno da noite. A prefeita informou que não haverá concessão de novas bolsas até a situação se normalizar.

 

Wiliam de Oliveira, responsável pela gestão orçamentária da Secretaria de Educação, informou que as universidades não aceitaram renovar o convênio com a PMQ enquanto a dívida não for equacionada e que algumas universidades aceitaram renovar a matrícula a partir do ressarcimento. Sobre os reembolsos solicitados à prefeitura dos anos anteriores, ele informou que os processos estão na tesouraria. A proposta do governo é restabelecer a confiança das universidades na prefeitura.

Posts Relacionados:

Nenhum comentário

Leave a comment