NEA-BC visita Museu de Conhecimentos Gerais e ARIE Formigueiro-do-litoral

No município de Saquarema, bairro de Jaconé, existem dois patrimônios da cidade, também pontos turísticos, de relevância ecológica e histórico-culturais. No dia 24 de novembro o Grupo do NEA-BC de Saquarema visitou esses dois locais de grande importância.

Um deles é o Museu de Conhecimentos Gerais, uma reserva técnica que possui um acervo com os mais variados artigos, desde uma “placa” de terra com os rastros de uma fogueira feita pelos sambaquienses até a história de um casal refugiado dos campos de concentração nazista. São exibidos também espécimes de animais, trazendo também exemplos educativos, como o lixo encontrado dentro de uma tartaruga morta. Os biólogos e ex-pesquisadores da Fiocruz, Carlos Alexandre Cardoso e a esposa Hosana Almeida, com imensa dedicação voluntária, iniciaram esse projeto em Saquarema com o intuito de incentivar o interesse pela ciência na região, e ampliar o conhecimento acessível aos moradores. Seu acervo é feito por diversas doações de pessoas que acreditam nessa iniciativa, e hoje já conta com muitas coisas interessantes para a nossa cultura. Atualmente estão em um espaço pequeno para o tamanho do seu sonho, que não consegue abarcar todo o material que têm guardado, e que ainda está em construção. Encontram-se à espera de que alguém do poder público municipal ou até mesmo particular possa doar um terreno para a construção do Museu com toda a estrutura planejada, que contaria, além dos andares com o acervo todo organizado, com auditório e alojamento para pesquisadores. Este é um espaço que deve ser valorizado e a população deve conhecer mais, dada sua importância para a preservação da história de Saquarema. O GGL Igor Basílio ressalta que com a visita aprendeu coisas que não sabia, o que considerou bem interessante.

No mesmo dia, o grupo foi conhecer o espaço da ARIE Formigueiro-do-litoral, que contempla seis hectares de ecossistema preservado. Localizada às margens do Canal Salgado, faz vizinhança com alguns moradores do bairro de Jaconé. Uma restinga que até hoje abriga o pássaro Formigueiro-do-litoral, já em extinção, espécie que lhe deu o nome. Uma ARIE, Área de Relevante Interesse Ecológico, é uma área em geral de pequena extensão, com pouca ou nenhuma ocupação humana, com características naturais extraordinárias ou que abriga exemplares raros da biota regional, e tem como objetivo manter os ecossistemas naturais de importância regional ou local e regular o uso admissível dessas áreas, de modo a compatibilizá-lo com os objetivos de conservação da natureza. O Senhor Luiz Lopes, ambientalista, é uma das pessoas que busca proteção da área, já meio cercada e com placas informando da sua preservação. Criada por decreto municipal n° 739, de 04 de setembro de 2008, a ARIE tem solo rico, e é um lugar muito bonito. O grupo foi levado pelo Sr. Luiz por uma trilha, enquanto ele ia explicando as características da área. Ele e alguns outros ambientalistas e moradores de Jaconé, como o Alexandre, tem um projeto de revitalização da área com construção de um portal, uma sala de exposição falando da ARIE, e plataformas para que todos possam entrar e visitar o local, mesmo aqueles com dificuldade de andar em trilhas. O projeto já foi apresentado em reunião do Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMMADS) e aguarda apoio para ser levado adiante.

O NEA-BC recebeu de presente do Museu de Conhecimentos Gerais, um DVD feito pela Fiocruz sobre as doenças transmitidas pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. Agradecemos!

Alexandre explica ao grupo sobre as peças do Museu.

Zélia recebe o DVD pelo NEA-BC.

Luiz Lopes explica as características da ARIE ao grupo.

1 Response

Leave a comment